quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Enfim o último dia do ano.

Dia de pensar no que se fez, pensar no ano que está por vir, pensar em tudo o que aconteceu nesse ano de 2009.

Como eu mudei, tantas coisas aconteceram, tive amizades de volta, conheci novas pessoas, mudei de escola, tantos amores, tantas desilusões. Desilusões que me fizeram crescer tanto. Tive pessoas que passaram pela minha vida que deixaram saudade, mas que agora são apenas memórias de um passado.

Tive dois namoros mal sucedidos, que me fizeram sofrer, que quase me mataram quando chegaram ao fim. O bom disso é olhar pra trás e apenas dizer: Sobrevivi.

Aprendi muito com um desses namorados, acho que com ele eu aprendi o verdadeiro sentido do amor. Por alguma razão ele se foi, talvez a culpa tenha sido minha, eu o deixei escapar. Ou talvez a culpa não tenha sido de ninguém, a verdade é que o amor acabou e só.

2009 foi bom, muito bom.

É como uma frase que vi em algum lugar recentemente: “O melhor já passou, mas o melhor ainda está por vir. E os dias ruins também não foram tão ruins assim.”

Feliz ano novo para todos que acompanham (:



m.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Tanto tempo sem postar nada. Não que eu não tenha escrito nada nesse tempo todo, só acho que não escrevi coisas tão boas para as pessoas lerem.
Eu na verdade não sei exatamente quem lê as coisas que escrevo. Não sei se é quem me quer bem ou quem me odeia.
Também não sei os motivos reais que me levam a escrever. Solidão? Medo? Angústia? Amor? Sei lá...
O bom de escrever aqui é ver o passar do tempo.
Dar uma passada na barra de rolagem e ver o que eu estava fazendo há algum tempo atrás, é bom ver como eu me sentia e como eu saí de determinadas situações.
Só não é bom perceber que meus erros continuam os mesmos, mas eu quero mudar todos eles e quem sabe construir um novo final, mesmo que não seja tão feliz como eu imagino.

m.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Nessa época do ano é comum as pessoas pararem pra pensar no fim do ano, o que vão fazer nas férias, nas festas, etc... etc...
Muitas pessoas falam: “Nossa o ano passou tão rápido, já chegou o fim do ano mais uma vez”
Outras dizem: “Poxa, como demorou pra chegar o fim do ano”
A verdade é que ta todo mundo tão preocupado com o tempo, que muitas vezes acabam se esquecendo do que realmente importa.
Na correria do dia a dia acabamos nos esquecendo da importância de um simples sorriso ou de um abraço e nem dizemos mais palavras bonitas.
Sim, o tempo passa rápido demais e como já dizia cazuza “O tempo não para”
Mas antes de se preocupar se o tempo passa ou não passa rápido demais, preocupe-se com as pessoas ao seu redor, preocupe-se em deixar as palavras mais bonitas com quem você ama e o mais importante: Nunca se envergonhe em dizer eu te amo.

m.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Na vida todos vão te rotular, mas quem decide se vai ou não usar esse rótulo é você.
Eu particularmente não gosto de rótulos nem nunca gostei, acredito que existem coisas para serem rotuladas e não pessoas.
Rotulando uma pessoa você está tratando ela como se fosse um objeto qualquer, uma simples peça de decoração.
No mundo de hoje recebemos rótulos a todo o momento, infelizmente a maioria das pessoas ainda não aprenderam a cuidar somente da própria vida. Algumas passam tanto tempo reparando a roupa, o corte de cabelo e as atitudes das outras que quando vêem já estão velhas em cima de uma cama e não aproveitaram em nada a sua vida.
O importante é não se deixar levar pela opinião alheia, ser feliz e apenas não se importar.
Eu, ao contrário de algumas pessoas, medíocres e torpes, não me importo com a vida dos outros, já tenho problemas demais na minha vida. Então pra que me importar com os problemas dos outros?

m.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

É preciso inventar a felicidade nesse mundo frio e hipócrita, onde as pessoas inventam coisas de você o tempo todo.
As pessoas me julgam sem nem ao menos saber o que eu sou. Me julgam pelo meu cabelo, minhas roupas, meus amigos, meu estilo.
É muito difícil viver em meio a tantos julgamentos, em meio a tanto preconceito e tanta falta de amor.
Isso me corrói lentamente por dentro, penso em desistir, e fugir parece ser a coisa mais cômoda.
Porém, sei que para qualquer lugar que eu vá, sempre vão existir coisas tentando me fazer desistir, tentando dizer que eu devo desistir do que eu sou.
Só que por mais difícil que seja continuar, eu vou sempre tentar. E nada vai mudar a minha essência, nada vai mudar o meu modo de ser, agir e pensar.
E pra cada coisa que tentar me fazer desistir, vai ter sempre um pedaço de mim inventando a MINHA felicidade.


m.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Hoje estou me sentindo bem, há muito tempo eu não me sentia assim. Estou segura de tudo o que sou, de tudo o que eu quero, de tudo o que eu penso. Não sinto mais medo do que virá pela frente, vou apenas viver esse momento chamado PRESENTE, o passado já não tem mais importância nenhuma pra mim, aprendi que deixar o passado de lado é o único modo de ser feliz. De nada adianta ficar se lamentando por tudo o que se foi. O importante é sorrir pelo o que está acontecendo e dar ao seu coração o que ele realmente merece.

m.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

E aquela carência sem fim voltou, e voltou com mais intensidade.
Ás vezes consigo deixar isso de lado, finjo esquecer o quanto eu me sinto só e o quanto eu quero ter alguém do meu lado.
Mas quanto mais eu tento esquecer, mais essa carência piora, e cada vez que passa e logo volta me convenço que isso nunca vai ter um fim.
Sozinha, trancada dentro do meu quarto, me confortando com músicas. Ás vezes quando estou só sinto que a música é a melhor amiga que alguém pode ter.
Ela não mente, não te faz mal, não conta seus segredos. A única coisa que ela pode fazer ás vezes é fazer você derramar agumas lágrimas. Mas até que isso não é ruim, chorar faz bem, alivia um pouco a dor de não ter alguém aqui comigo.


m.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Ah, hoje é dia das crianças. Me lembro de quando eu era pequena e sempre aguardava ansiosa esse dia.
Queria tanto voltar a ser criança, voltar a acreditar que no dia 25 de dezembro um bom velhinho da barba branca vem e te traz um presente, voltar a acreditar que contos de fadas são verdade, acreditar que o coelhinho da páscoa existe.
Quando eu era criança eu não tinha amigos falsos, não sofria por amor, não me decepcionava com as pessoas. Aliás, a única decepção que eu sofria era quando ganhava uma roupa de presente ao invés de um brinquedo.
Acho que todo mundo devia voltar a ser criança nem que fosse uma vez ao ano, no dia 12 de outubro.
Pule, brinque, grite, coma doces, ria alto, corra, faça birra, sonhe alto, VIVA INTENSAMENTE como se fosse uma criança.
Ser criança faz bem pra alma, pro corpo e pra saúde.
Feliz dia das crianças á todos.

m.

domingo, 11 de outubro de 2009

Uma carência sem fim. É o que eu sinto agora.
Sabe o que é estar no meio de um monte de gente e mesmo assim se sentir só? Isso está acontecendo comigo, preciso preencher esse vazio enorme que há dentro desse meu frágil e despedaçado coração.
Acho que ta na hora dos pedaços se juntarem novamente, preciso de alguém.
Alguém verdadeiro que goste de mim, que me ligue de madrugada só pra dizer o quanto me ama, que ouça as mesmas musicas que eu, que fique online no msn a noite inteira falando as coisas mais bobas que possam existir no mundo, que me faça sorrir quando o que eu quero é chorar. Preciso de alguém que ME AME de verdade e que me faça sonhar como ninguém jamais fez.
Será que essa pessoa que eu quero existe? Ou será apenas um sonho de uma adolescente louca e carente?
Queria encontrar logo as respostas pra essas perguntas. Mas enquanto não encontro essas respostas, eu continuo olhando para as estrelas todas as noites e pedindo que essa pessoa chegue logo. E que me faça sorrir, que me faça sonhar, que faça conhecer o verdadeiro sentido da palavra AMOR.


m.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Não é muito fácil pra mim perceber o quanto estamos distantes um do outro, é incrível o poder do tempo e é incrível como as coisas mudam em apenas pouco mais de um mês.
Eu tenho tanto medo do que ainda vai acontecer, tenho medo de ver que outra pessoa está ocupando o meu lugar, tenho medo do tempo passar tão rápido a ponto de me fazer esquecer o nosso passado.
Finjo não me importar, finjo estar feliz, dou risada mesmo quando o que eu quero é me desmanchar em lágrimas. Finjo ser uma pessoa forte, mas que no fundo é tão fraca quanto uma borboleta que acabou de sair de seu casulo.
Não quero mais mentir pra mim, não quero fingir ser algo que não sou. Mas o que posso fazer? As situações me forçam a ser assim, e o Oscar de melhor mentirosa vai para mim.


m.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Ás vezes me pergunto:
Porque sempre tem que dar errado pra mim? Porque não pode ser diferente?
E todo esse sofrimento parece que nunca vai ter fim, é sempre tão igual pra mim.
Talvez isso seja um castigo, porque já fiz muita gente sofrer também.
Porém, já fiz muitas pessoas felizes, e foram exatamente essas pessoas que mais me decepcionaram.
Ainda não sei quanto tempo vai levar até que essas marcas sumam do meu coração, nem mesmo sei se algum dia poderão sumir completamente sem se quer deixar alguma cicatriz.
Mas de uma coisa eu sei, nenhuma dessas marcas foram em vão, e a inspiração amarga que elas me dão é o que me leva a escrever, e é somente no sofrimento que eu realmente consigo me encontrar e ser eu mesma.

m.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Sobre popularidade;

Popularidade, uma coisa tão fútil entanto tão desejada.
Afinal pra que serve a popularidade? Será um modo de aumentar o seu ego? Um modo de se aparecer, de se mostrar melhor que os outros?
Conhecer bastante gente, não é a mesma coisa que ter amigos.
Pare e pense: De todas as pessoas que você conhece, conversa e convive diariamente, quantas delas realmente te conhecem ou sabem como você se sente? Em quais você pode confiar?
Uma, duas, três. Nenhuma? Aham, realmente muito pouco.
To cansada de ver gente "morrendo" para se aparecer, to cansada de gente que finge ser seu amigo apenas por puro interesse, cansada de pessoas vazias que falam demais, mas que não dizem absolutamente nada.


m.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

As mentiras secam as máscaras caem, e você se vê perdido em ilusões novamente. Todos os seus medos se despertam e você descobre que está sozinho. E a garota que te amava, que te prometeu o mundo? Onde está ela? Talvez ela só tenha cansado de tudo, talvez ela tenha se tornado uma pessoa igual a você. As suas mentiras fizeram ela se tornar uma garota fria, a congelaram por dentro e a iludiram dizendo que isso iria conservá-la...


m.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

E o que fazer quando o nó na garganta não quer se soltar?
O que resta são apenas lembranças, lembranças que não querem desaparecer.
Já tentei de tudo pra conseguir esquecer isso, tentar seguir, te deixar pra lá, mas eu sempre faço tudo errado.
Ainda sinto o seu gosto, como a ultima gota de veneno percorrendo meu interior, e que eu sei que em poucos segundos vai acabar me matando.
E eu fico aqui tentando preencher esse vazio que você deixou, tentando encontrar o que de mim você levou.
As lembranças estão aqui sempre, dizendo que não, você não foi embora.
Queria poder acreditar que isso é verdade, queria poder crer que ainda te tenho aqui.
Porque você não volta? :/


m.

domingo, 27 de setembro de 2009

27 de setembro de 2009, domingo.
Uma linda manhã de primavera, apesar de não gostar muito de dias quentes, passei um bom tempo da minha manhã admirando a paisagem daqui do 6° andar, da janela do meu quarto.
Uma coisa me chamou a atenção, as árvores. É comum nessa época do ano elas ficarem cheias daquelas florzinhas amarelas, aquelas que todo mundo odeia por serem um tanto pegajosas, e grudarem nas solas dos sapatos.
Acho que essa é a época em que a cidade fica mais bonita, parece que tudo renasce novamente.
Você já deve ter parado pra pensar que as folhas das árvores só caem no outono, para poderem renascer lindas na primavera junto com as florzinhas amarelas. É um ciclo.
E assim é a nossa vida, quantas vezes nos queixamos por algo ter acabado e nos perguntamos porque aquilo aconteceu, mas não vemos que o que realmente importa é que foi bom enquanto durou, e se acabou foi porque era para acabar e assim podermos viver outra etapa de nossas vidas.
Um pouco de desilusão ás vezes é preciso para saber onde está e onde se quer chegar.


m.