quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Será normal passar tantas dúvidas na minha cabeça?
Sinto que há uma cachoeira aqui dentro, onde cada pensamento, cada dúvida é como se fosse uma gota que cai apressada e segue nesse rio chamado vida.
Dúvidas de quem eu quero ser, dúvidas de em quem confiar, dúvidas do que é certo e o que é errado...
São tantas duvidas que fazem até com que eu perca o sono, noite passada passei um bom tempo sem conseguir sequer fechar os olhos, apenas olhando para as estrelinhas do teto do meu quarto, pedindo para que elas levassem tudo isso embora, toda essa dúvida que insiste em me corroer por dentro.
Pedindo para que um dia eu pudesse brilhar também, não como as estrelinhas brilhantes do meu teto, e sim como as estrelas de verdade.
Estrelas que iluminam as noites, que são fonte de inspiração, que são admiradas por casais apaixonados. Debaixo delas são feitas promessas, debaixo delas são desfeitas promessas. Estrelas essas que mesmo depois de mortas continuam brilhando por séculos.
Sim, eu queria ser uma estrela.

m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário