sexta-feira, 28 de maio de 2010

Ostenta ser feliz.


Pouco mais de meia-noite e eu aqui nesse quarto vazio, enquanto a cidade se diverte eu fico a rever cenas que me ocorreram em um passado bem próximo.
Às vezes me sinto tão boba, por ter algumas atitudes.
Me sinto boba por perder oportunidades, por ser tão acomodada em meu mundo.
Eu to sempre achando que são as pessoas que devem vir até a mim, e sempre isso acaba acontecendo. Mas ultimamente a verdadeira pessoa que eu quero ao meu lado está cada vez mais se afastando.
No silêncio desse quarto vazio, consigo relembrar tua voz, e isso me dá motivos pra sorrir.
Me desculpe por estar agindo dessa maneira, eu só tenho medo de te perder, assim como já perdi outras pessoas.
Tenho tanto medo do que ainda vai acontecer com a gente...
Parte de mim diz para eu deixar de lado essas bobeiras e não me preocupar com o futuro, deixar que o destino se encarregue de tudo.
Quero deixar esse medo de lado, quero ver apenas as coisas boas como tenho feito a maioria das vezes, mas tem uma hora que o lado ruim acaba aparecendo. Pode estar no melhor esconderijo, pode estar onde ninguém imagina, mas uma hora aparece. E eu acabei de encontrá-lo.
Descobri que isso que eu chamo de lado ruim, estava mesmo no melhor esconderijo, no lugar que eu menos conheço. Estava o tempo todo dentro de mim mesma.
Mas daqui pra frente, eu juro esquecer esse lado ruim, eu juro tentar ser essa pessoa feliz que eu ostento ser, eu juro tentar te entender mesmo quando você tiver atitudes incompreensíveis.
Eu sou os ventos gelados, eu sou os dias chuvosos, eu sou o escuro, eu sou o frio. Mas amor dentro de mim eu tenho, só ainda não sei muito bem como usá-lo.



m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário