sábado, 14 de agosto de 2010

Sorrir é diferente de rir.


Não sei ser falsa, não sei me aproximar de alguém por mero interesse. Não sei fingir, principalmente quando se trata de sentimentos.
Não sei fingir estar feliz. Não sei dizer eu te amo, sem amar.

Outra coisa que não sei é não ser eu mesma, não me importo se dizem que sou mau humorada, chata, ironica e mimimi.

Acho que cada um tem de mim o que merece.
Lembro de quando eu era pequena, crianças geralmente mentem muito, mas eu nunca soube mentir, e nunca acreditei nas mentiras que me contavam, talvez porque exista algo acima dos lábios mentirosos que é capaz de desmascarar qualquer um, os olhos.
A pessoa pode rir, fingir e até dizer que está tudo bem. Pode fingir tanto, ao ponto de enganar a si próprio, só que uma hora ou outra a máscara cai. E quando ela cai, ela se quebra, e por mais que tente colar os pedaços, sempre existirão as marcas.
Triste ou feliz, seja qualquer um dos dois mas nunca finja. Nunca.
m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário