quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

End transmission.


A estrada é longa, eu sei.
E nela não há nenhuma placa ou qualquer outro tipo de sinalização.
Pelo caminho há trechos obscuros, sem luz alguma, e nesses momentos o que conta mesmo é a intuição. Existe nevoeiro, buracos, curvas perigosas, trechos em obras, tempestades...
Vez ou outra aparece alguém para me guiar pelo caminho correto, porém conforme vamos passando pelas curvas, eu acabo sempre me perdendo ainda mais ou então voltando para o ponto inicial.

É como se eu sempre andasse em círculos.

Chega um determinado momento que você pode escolher continuar nessa estrada perigosa onde qualquer descuido pode causar um acidente grave, como um coração partido. Ou então, você pode escolher desistir de tudo.

O segundo, é o caminho mais fácil, menos dolorido e mais rápido. Eu já quis optar por ele.

Mas então, eu me vi em frente a um monte de espelhos, e me perguntei: Será que assim você vai ser feliz? A resposta foi não.
E foi então que percebi que correr riscos vale a pena, é dolorido, é difícil, é demorado. Mas a primeira opção sempre acaba compensando mais.
Sem dor não há aprendizagem.


m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário