domingo, 10 de abril de 2011

Âmago.


E então eu te mostrei o meu mundo, desde o que todo mundo sabe, até as bandas mais desconhecidas que eu ouço. Aos poucos deixei você ir conhecendo, desvendando, sabendo tudo o que sou, e ainda há coisas para saberes, muitas coisas.
E eu deixo você ir milimetricamente percorrendo todo esse caminho, deixo você me descobrir, até um dia não haver mais segredos entre nós. Eu deixo você descobrir o que não deixei ninguém, e eu me entrego nessa busca por desvendar todos os segredos que pertencem a nós dois.

Mas eu exijo a mesma entrega de sua parte, não que eu esteja na condição de "exigir" algo de ti, mas eu exijo porque preciso, preciso e preciso. E exijo acima de tudo, a tua presença em meu mundo. Afinal, não seria o meu mundo se você não estivesse nele.

m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário