terça-feira, 5 de julho de 2011

Perene nebulosa.


E hoje é um daqueles dias em que eu não quero dormir, não quero fechar meus olhos, não quero repousar minha cabeça no travesseiro.
Eu quero sentir mais o que estou sentindo agora.
Sinto uma necessidade enorme de respirar mais desse ar, de encher meus pulmões mais um pouco com esse ar fresco que mistura frio, The National e algo que eu ouso chamar de amor.
É tão intenso, que eu não me contento em viver só nesse quarto, só nessa cidade, só nesse mundo. Então eu atravesso paredes ou qualquer coisa que estiver a minha frente e de repente estou ao seu lado. É intenso demais.
Eu olho para o céu, não vejo estrelas, astros, asteróides ou qualquer objeto que seja, tem outra coisa orbitando meu planeta. E em minha galáxia nunca houve tanta luz como agora, nunca houve tanta certeza de tudo. Explodimos em forma de supernova.



Só sei que quero que dure para sempre.

m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário