quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

I have survived all this madness.


Sobrevivi aos meus 16 anos, e como passou rápido. A cada ano parece mais rápido, quanto mais você envelhece mais o tempo te atropela. Todos dizem isso.
E o que eu fiz nesse ano? Tenho certeza que muito do que eu planejei lá em Janeiro, não se concretizou. Mas ás vezes a vida toma um rumo engraçado e muda tudo, então você é obrigado a se desprender das velhas promessas.
Não estou mais no alto do meu sexto andar, eu já não vejo a cidade de cima, nem olho as estrelas antes de dormir da minha sacada. Não passo horas observando a chuva, e os guarda-chuvas coloridos das pessoas passeando pela rua, não tiro fotos do céu em todo pôr-do-sol, não durmo com a janela aberta, não sinto a calma de olhar a cidade em plena madrugada, vazia e solitária.
Quantas pessoas entraram na minha vida, quantas saíram. Concluí o Ensino Médio. Muitos relacionamentos desastrosos. Mudança de casa. Uma gata de estimação (e olha que eu nunca pensei que eu me apegaria tanto a um gato). Não passei na UFPR. Uma futura mudança de cidade ano que vem, e que ainda estou passando por um momento de adaptação.
Não sei até que ponto tudo isso pode ser bom ou ruim, mas sei que tudo tem valido muito a pena. Isso não significa que está sendo fácil. Ouso dizer até que esse ano achei força de onde eu não imaginava, dentro de mim mesma.


E eu realmente percebi que a minha fragilidade é apenas um disfarce que eu uso a meu favor.

m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário