terça-feira, 12 de junho de 2012

It was like James Dean, for sure.

  Emaranhado de cobertas, foi uma das noites mais frias do ano. A psicodelia causada pelas luzes coloridas, a euforia que tomara conta de nós. Tudo tão inesperado apesar de já subentendido.
  O frio passara, e não somente o frio exterior. Uma quentura úmida e aveludada invadira-me o peito, aos poucos, completamente...
  Um dia, pode ser que eu tenha a capacidade de manter a tal quentura dentro de mim. Isso não quer dizer que eu vá abandonar-te, significa que não serei tão insistente pedindo para que fiques, para que me dê um pouco mais de sua presença, que tire-me dessa profunda solidão que eu sinto constantemente e que aparenta nunca findar-se.

Talvez a carência se dilua em toda essa quentura e não seja tão visível quanto é agora.

m.

Nenhum comentário:

Postar um comentário