quinta-feira, 28 de junho de 2012

M:  Mas acho triste me inspirar em lembranças, sempre acabo ficando mal.
J: Ah, eu basicamente estou sempre mal, então não faz tanta diferença. Mesmo quando estou bem, estou mal, potencialmente, sei lá.
M: Acho que finjo tanto que estou bem, que acabei enganando a mim mesma. Nem bem, nem mal. Defino como estabilidade.
J: A mim, mal sei definir. Mais fácil dizer que estou sempre sentindo tudo.
M: Sentindo de tudo um pouco e que no final acaba se igualando ao não sentir mais nada.
J: Exato! Tudo e nada, sempre e nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário