quinta-feira, 27 de junho de 2013

I just want to tell you, that i always missed you.

Férias de inverno, hora de passar um tempo na casa dos pais. Duas malas enormes para passar duas semanas. Essa sou eu: o exagero em forma humana. Por mais que eu quase esvazie meu guarda-roupas, pegue mais pares de sapatos do que meu número de pés multiplicados por 13 e encha a mala com tantos acessórios que seria preciso pelo menos 6 meses para usar todos; há sempre a impressão de estar esquecendo algo.

Reviro, remexo, desarrumo, arrumo de novo. "O que será que estou esquecendo? Minha touca será útil, lá sempre faz mais frio que aqui. E é claro, não posso esquecer minha inseparável câmera!". Fecho a mala. E o pensamento volta inquietando-me novamente. Talvez eu esteja esquecendo algo maior e mais quente. E que provavelmente não vai caber nas minhas malas. No fundo sempre levo um monte de tranqueiras que só servem para fazer volume, um grande e vazio volume.

Esqueci do teu abraço quente me vestindo na manhã fria. Os teus cabelos levemente ondulados caindo sobre teus olhos quase verdes. Os teus beijos umedecendo-me por completa. Dos teus pés esfregando os meus na tentativa de esquentá-los. Meus pés ficarão tão gelados nas próximas duas semanas...  Pudera eu pegar uma caixinha e encher com todas as coisas bonitas que já fizeste e já dissestes pra mim e levar pra todo canto que eu for.


Preciso de uma mala que caiba você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário