segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Reticência infinita.

Dessa garrafa cheia de tristeza
Beberei até quase me embriagar
Encherei-me de lágrimas que não caem
Lentamente...
Inundarão meu corpo, minha mente

O gosto é agridoce
Quase azedo, quase amargo
Um pouco de tudo, mas é nada
Nem céu, nem inferno
É limbo e purgatório

Já tentei tanto explicar
Cansei de ver ninguém se importar
É melhor dizer que é apenas TPM
É bobagem, puro drama
E logo vai passar
(...)



Um comentário:

  1. Vou engarrafar essa dor,
    Vou engarrafar a saudade
    Vou me embriagar de tristeza
    Bem dizendo ela vira beleza...

    ResponderExcluir