segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Se queres saber de mim
Vai ter que ser assim
Ler nas entrelinhas
Decodificar minhas metáforas
Milimetricamente com uma régua precisa
Que meça desde a profundidade dos meus olhos
Até a frequência da minha voz.

Tens que saber que
Tenho mais rascunhos do que textos publicados
Falo tanto, mas omito ainda mais
Me desespero, por tantas vezes, por tão pouco
Fujo pra longe, quase sempre
Mas não precisa tanto procurar
Se quiseres me encontrar


2 comentários: