segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Deveria ter sido publicado há tempos.

Em minha memória, tão boa memória, te guardei por tanto tempo, bom tempo. Percebi que aquele lugar quentinho e escondido deixou de ser seguro, há tempos. Te expulsei. Assim espero que expulse-me da sua também boa memória. Não sejamos amigos, não aguentaríamos. Nem mesmo contatos de qualquer rede social. Não me dirija a palavra quando compartilharmos do mesmo local e dos mesmos amigos. Voltaremos a ser desconhecidos, desfaremos o mal que um causou ao outro. Voltaremos a aquele domingo cuja estação já não me lembro e não nos dirijamos a palavra, nem um oi. Não, não me chame pra dançar naquele domingo, não ouse perguntar meu nome ou elogiar minha roupa. Privaremo-nos das boas memórias daqueles incríveis infindáveis fins de tarde ao som de qualquer  Dream Pop ou Shoegaze. Esqueçamos que um dia quisemos que aquilo nunca acabasse. Tudo acaba. E nós acabamos a muito tempo. Passe muito bem, meu bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário