quarta-feira, 6 de agosto de 2014

E logo estamos na sua cama, no calor da euforia embaixo da sua colcha de retalhos. Rapidamente o meu frio se dissolve no seu calor. Agora, com mais intensidade do que nunca, sei que pertenço a essa bagunça que é você, que somos nós. Nós, tão nós como os nós impossíveis de serem desfeitos nos meus fios de cabelo.
Você sempre é o único que consegue ouvir as palavras que não digo, dissolvendo esse silêncio absoluto, arrancando tudo que é amargo. Agora tudo soa doce como seu gosto dentro da minha boca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário